História

O CEPAC nasceu do trabalho feito pelos Espiritanos no domínio do acolhimento e acompanhamento dos imigrantes africanos.  Tudo  começou nos anos 70, primeiro por iniciativa do saudoso P. José Vaz e depois pelo responsável da capelania africana de Lisboa, o P. Afonso Cunha.


O crescimento da comunidade imigrante em Portugal e o afluxo crescente de outros imigrantes provenientes dos países lusófonos levou a que os responsáveis da Congregação tomassem a decisão de criar uma instituição legal e com um mínimo de meios para melhor poder exercer de forma  mais eficaz o serviço de acolhimento e apoio social nas suas diferentes vertentes.

A 26 de março de 1992, o conselho provincial dos missionários do Espírito Santo aprova os Estatutos e a proposta da primeira Direção: P. António Ribeiro Laranjeira, P. Afonso Cunha, Ir. Purificação Cachada, P. Firmino Cachada e Sr. José Vaz Moreia. A 09 de outubro, são aprovados os Estatutos pelo Cardeal Patriarca de Lisboa e, a 13 de outubro do mesmo ano, é feita a participação à Segurança Social, pelo Patriarcado, da existência do Cepac como pessoa jurídica. A sua aprovação oficial como pessoa coletiva de utilidade pública foi publicada no nº 166 do Diário da República (III Série), em 17 de Julho de 1993.

 

O Padre Alves Correia, de que o Centro adotou o nome, foi um conhecido missionário do Espírito Santo, exilado em 1946 para os Estados Unidos pelo regime de Salazar, devido à sua luta em favor dos direitos humanos e da justiça social. No exílio ensinou sociologia na Universidade espiritana de Duquesne, em Pittsburg (USA). Morreu em 1951.

 

O CEPAC exerce as atividades de apoio a imigrantes e refugiados em Portugal sobretudo nas seguintes áreas:

  1. Apoio administrativo e documental;

  2. Esclarecimento e defesa dos direitos dos imigrantes e suas famílias;

  3. Apoio às famílias com carências económicas;

  4. Apoio jurídico em processos litigiosos;

  5. Promoção cultural e social;

  6. Apoio aos jovens estudantes africanos;

  7. Informação e sensibilização da opinião pública sobre os problemas específicos da imigração.


Com o apoio financeiro da Comissão Europeia, o CEPAC tem feito estudos demográficos sobre a situação da imigração em Portugal e várias intervenções pontuais com impacto junto da opinião pública e que obrigaram o Governo a corrigir a sua política de imigração, como a operação “Acolher o Imigrante” em 1992-1993 e o famoso caso “Vuvu”, em fevereiro de 1994.

Ao longo dos seus 20 anos, o CEPAC tem alargado a sua acção a um número cada vez maior de beneficiários, estabelecendo ligações com outros organismos ligados às migrações e aumentando o seu número de profissionais e voluntários.



 

Contactos

Centro Padre Alves Correia
 

Rua de Santo Amaro à Estrela, nº 43  |  1200-801 Lisboa (ver mapa)

 

 

(+351) 213 973 030  |  geral@cepac.pt

 

 

Horário de Funcionamento:

                       Segunda a Sexta:  das 09:00 às 13:00 -  14:00 às 17:00 horas

      Sábados:  das 09:00 às 13:00 horas

    

Fale Connosco

Regresso ao início

​© 2015 by Centro Padre Alves Correia

  • Facebook - White Circle

Siga-nos

Fale Connosco

A nossa História